UMA QUESTÃO DE GÊNERO – Turma da Água

Quem já não passou por algumas saias justas como o comentário a seguir:

_ (Fulano) está brincando com uma boneca: mulherzinha, mulherzinha!

É tenso! Pondero imediatamente, sobretudo porque caçoar de quem quer que seja não é uma boa atitude. Não ficamos felizes quando riem de nós. Devemos tratar os colegas como gostaríamos de sermos tratados.

A oportunidade em trabalhar com a mesma turma por mais de um ano minimiza, praticamente 95% desta situação.

Este ano (2012) fiz como no ano passado e ofereci à Turma da Água 5 cores vibrantes para a confecção do crachá do nome: laranja, roxo, rosa, amarelo e verde. Fui perguntando individualmente qual cor cada um queria. Ao perguntar para o Lu ele afirmou: _Rosa! Eu retruquei: _Ah, a mesma do ano passado! Tudo bem! Imediatamente um aluno que não fazia parte da minha turma de 2011 disse baixinho para o amigo ao lado: _Mas rosa é cor de menina! Eu fiz de conta que não ouvi, naquele momento e continuei a indagar. Opa, mais um menino escolheu rosa! Aí ouvi da Re: _ O que é que tem né Laís?!? Concordei com ela disse que a cor é escolhida pelo gosto apenas, e que naquele dia, por exemplo, eu estava de azul, mas continuava sendo menina! A mesma criança que balbuciou sobre a escolha do colega, levantou a mão e disse: _Eu também quero rosa! Anotei o seu pedido e continuei falando que eu dirigia carro, (como se fosse o carro, um dos meus brinquedos em analogia aos da sala), mas que continuava sendo menina. Perguntei ao grupo: o tio, o avô, o irmão, o pai não pegam vocês no colo, não davam papinha ou mamadeira para vocês? _Siiiiiiim!!! Responderam vários. E então, são homens ou mulheres por isso? _ Hooooooooomens! _Pronto, então podemos combinar que os nossos jogos, brincadeiras, escolha de cores nada têm a ver com o nosso sexo: meninos e meninas não trocam de gênero ao trocarem de brinquedos? Tudo bem? _Tudo bem! Continuamos a escolher as cores e estamos felizes até hoje. E amanhã ouvirão: FACA SEM PONTA, GALINHA SEM PÉ – de Ruth Rocha

http://www2.uol.com.br/ruthrocha/historias_19.htm

2 thoughts on “UMA QUESTÃO DE GÊNERO – Turma da Água

  1. Sempre passo por isso, Laís! Acho que passamos todas! A primeira vez que vi um menino de 3/4 anos não enxugar a mão na toalha porque esta era rosa, fiquei incomodadíssima! E passei a prestar mais atenção nisso… No quanto isso não vem deles, vem de um preconceito geral das pessoas com quem convivem (família) e do quanto, ao não falarmos sobre isso, acabamos reforçando isso. Então eu também faço como você: sempre que ouço isso, não deixo passar. Falo que todas as cores são para colorir tudo o que tem na natureza: flores, pássaros, borboletas, céu, sol, etc. Que não tem cor de menino ou cor de menina. As cores são para todos e para tudo. Cada um escolhe a que mais gosta, mas isso não faz a pessoa e isso muda de tempos em tempos. Às vezes, gostamos mais de azul, às vezes, mais de verde… O negócio de não brincar de boneca é igual. Outro dia, um menino me virou bem sério e perguntou se não era verdade que menino virava boiola se brincava de boneca, pode?

  2. Obrigada pela conversa Lili…realmente eu sou pelo justo e busco a coerência dos meus propósitos enquanto pessoa, em minha turma de crianças. Meu grande e maior objetivo na Educação Infantil é ajudar na formação das crianças em seres sociais, responsáveis, questionadoras, cooperativas, altruístas e que façam história pela aceitação do diferente e do igual…Estou procurando um texto para trabalhar com os pais sobre esta questão. Se vc conhecer algum vou ficar mais agradecida ainda…rs….bjs

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s